De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), um terço dos vegetais mais consumidos do Brasil apresentam nível de agrotóxicos acima do aceitável.

A pesquisa revelou que a batata é o alimento que tem menos percentual de agrotóxicos. Os outros 17 alimentos analisados tiveram amostragens inadequadas para o consumo.

Ranking de quantidade de amostras contaminadas por agrotóxicos

  1. Pimentão: 91,8%
  2. Morango: 63,4%
  3. Pepino: 57,4%
  4. Alface: 54,2%
  5. Cenoura: 49,6%
  6. Abacaxi: 32,8%
  7. Beterraba: 32,6%
  8. Couve: 31,9%
  9. Mamão: 30,4%
  10. Tomate: 16,3%
  11. Laranja: 12,2%
  12. Maçã: 8,9%
  13. Arroz: 7,4%
  14. Feijão: 6,5%
  15. Repolho: 6,3%
  16. Manga: 4%
  17. Cebola: 3,1%
  18. Batata: 0%

Quais os riscos de se ingerir agrotóxicos?

Segundo a Anvisa, o consumo prolongado e em quantidades acima dos limites pode acarretar diversos danos à saúde. Quando há uma exposição menor, sintomas como dores de cabeça, alergia e coceiras são bem comuns. Já a alta exposição aos venenos pode causar distúrbios do sistema nervoso central ou até mesmo câncer.

Como reduzir os agrotóxicos no dia a dia

  • Lave os alimentos mais de uma vez: utilize água corrente e uma escovinha para higienizar a casca;
  • Descarte as primeiras folhas: as folhas que ficam do lado de fora do maço possuem maior carga de veneno;
  • Cuidado com vegetais muito perfeitos: desconfie dos alimentos muito perfeitos e grandes, as substâncias químicas tornam frutas e legumes mais resistentes e maiores;
  • Prefira alimentos da época: compre apenas alimentos da safra, os que estão fora de época tendem a receber mais agrotóxicos na lavoura para progredirem;
  • Deixe de molho: antes de consumir, deixa-os de molho por meia hora em uma solução de uma colher de sopa de bicarbonato de sódio para um litro de água.

Ajustar fonte