Com o intuito de ajudar e conscientizar as pessoas para que falem sobre suicídio, a Diretoria de Humanização do Hospital Estadual de Jaraguá Dr. Sandino de Amorim (HEJA) realizou palestras principalmente com jovens, em alusão ao Setembro Amarelo. Os atendimentos foram realizados em todo o mês de setembro em escolas, áreas rurais e alguns municípios próximos, como a cidade de Goianésia.

De acordo com a diretora da Humanização da Unidade, Helga Jaime, o HEJA disponibilizou médicos, equipe multidisciplinar e estudantes de medicina para visitarem os locais alertando sobre como prestar atendimentos pela prevenção ao suicídio. “Esse problema atinge nossos jovens cada dia mais. Então, a nossa preocupação como Unidade de saúde, é de levar ações para fora do HEJA. Ou seja, ir até as comunidades levar o trabalho que executamos aqui no Hospital. O trabalho de proteção a vida”, afirmou Helga.

Busque apoio

Para o estudante de medicina da Universidade de Rio Verde (UniRV), Danilo Mendes da Silva, que esteve presente em toda a ação, a ação pode ampliar o contato com as pessoas. “Eu já tive depressão e tive vontade de tirar minha vida. Hoje, estou curado. Poder falar desse assunto, estar junto, ouvir e compartilhar experiências positivas é muito importante. Não é fácil falar de suicídio com a família. Então, eu sempre digo, procure alguém que você goste e compartilhe suas fraquezas, busque apoio”, pontuou Danilo.

Em Goianésia, uma das cidades visitadas com a ação, a estudante Vitória Fernandes, relatou a quantidade de amigos que tem na escola, com ideais e comportamentos suicidas. “Muitas vezes a pessoa com depressão está do nosso lado e não percebemos. Então, datas como o Setembro Amarelo nos deixam mais alertas sobre esse tema. Quando o Hospital vem até nós, isso nos traz conhecimento”, ressaltou a estudante.

Saiba mais sobre a ação:

Ajustar fonte